Amigos do Rogers

23 de abril de 2012

Craques da Literatura Universal


Escalei a minha seleção de craques da Literatura Universal. Escale também a sua seleção, leitor!

1 – Milan Kundera, grande goleiro tcheco, defende uma literatura complexa e, ao mesmo tempo, leve; sua maior jogada é conhecida como A insustentável leveza do ser, uma ponte no ar com o corpo quase em câmera lenta. 2 – Ernesto Sábato, lateral habilidoso, é ele quem mais faz a ponte entre meio-campo e ataque; é também conhecido por seus cruzamentos na cabeça dos seus parceiros; após a publicação de Sobre heróis e tumbas, nunca mais perdeu sua vaga na seleção. 3 – Edgar Allan Poe, zagueiro confiável, nunca comete deslizes próximo à grande área; conhecido por seus toques (contos) curtos; jamais dá chutão. 4 – Tchekhov, forma dupla com Poe na zaga e, juntos, irritam atacantes por seus toques curtos e perigosos próximo à grande área; ele inicia boas jogadas do time, que é expert em começá-las lá atrás, sem chutões do goleiro ou dos zagueiros. 6 – Gabriel García Márquez, lateral esquerdo do time, confunde os adversários por deslocar do extremo direito ao extremo esquerdo do campo; às vezes confunde os seus próprios parceiros; gosta muito de virar o jogo, e o faz com maestria. 5 – Campos de Carvalho, volante durão, é conhecido por distribuir pancadas ferozes na sociedade por meio da sua literatura sarcástica e humorística. 8 – José Saramago, o cérebro do time, é conhecido pela sua visão de jogo excepcional; o único não-atacante a ganhar o Prêmio Bola de Ouro. 7 – Lygia Fagundes Telles, metade meio-campo metade atacante, jogando mais pela esquerda, tem a liberdade e a habilidade de armar e de atacar; quando não está na seleção, joga com As meninas. 10 – Carlos Drummond de Andrade, jogador genial, múltiplo, habilidosíssimo, tanto faz gols como deixa seus parceiros na cara do gol adversário. 9 – Machado de Assis, atacante de profissão, raramente perde um gol na pequena área; é curto, é seco, é direto; abre mão das firulas por visar o mais importante: a bola no fundo da rede. 11 – Guimarães Rosa, o mais criativo do time, é conhecido por seus dribles desconcertantes e seus toques magistrais; quase todos os seus gols são de placa. OBS: Os últimos três jogadores são considerados por muitos especialistas os maiores gênios dos campos das letras brasileiras. Concorda?


>>> Conheça outras seleções de craques da literatura AQUI, na Edição Especial da campanha CorraAtrásDessesLivros, d'O BULE.