Amigos do Rogers

25 de novembro de 2008

Portal Neuromancer

Índice:

I. Sobre o Portal Neuromancer
II. Sobre os autores
III. Trecho de A máquina, de Rogers Silva


P o r t a l Neuromancer

A revista Portal Neuromancer — segundo número do Projeto Portal, coordenado por Nelson de Oliveira — traz contos inquietantes que vão do universo da ficção científica ao do fantástico, passando pelo da fantasia.

São dezessete narrativas sobre novas tecnologias, viagens no tempo, ciberespaço, telepatia, contatos imediatos do terceiro grau, pós-apocalipse, pós-humano, utopias e distopias, de doze autores contemporâneos.

Aviso importante: o projeto não se destina ao grande público. Cada autor receberá apenas 20 exemplares, que serão vendidos ou dados aos leitores escolhidos.




Os contistas do Portal Neuromancer:

Ana Cristina Rodrigues é historiadora, escritora e presidente do Clube de Leitores de Ficção Científica. Atualmente mantém os Diários da viagem ao Finisterra no blogue http://grandecontinente.blogspot.com. Mora no Rio de Janeiro, RJ.

Ataíde Tartari é ficcionista. Participou da coletânea Contos cruéis (Geração, 2006). Publicou os romances Tropical shade (iUniverse, 2003) e Amazon (Writers Club Press, 2001), ambos em inglês. Mora em Santos, SP.

Fábio Fernandes é escritor, tradutor e jornalista. É também professor da PUC-SP e autor de A construção do imaginário cyber (Anhembi Morumbi, 2006) e Interface com o vampiro (Writers, 2000). Mora em São Paulo, SP.

Geraldo Lima é escritor e professor. Publicou, entre outros, A noite dos vagalumes (Prêmio Bolsa Brasília de Produção Literária, 2007) e Baque (LGE Editora, 2004). Mora em Brasília, DF.

Jacques Barcia é jornalista de tecnologia, escritor de ficção estranha e editor das revistas Terra Incógnita e Kalíopes. Tem contos publicados em revistas especializadas do Brasil e da Romênia. Mora no Recife, PE.

J. P. Balbino é bacharelando em Letras pela UFRJ, músico e escritor. Publicou o livro A seita do caos (All Print, 2008) e participou de diversas antologias literárias no Brasil e fora. Mora no Rio de Janeiro, RJ.

Lima Trindade é ficcionista e editor da revista Verbo21 (www.verbo21.com.br). Publicou, entre outros, Corações blues e serpentinas (Arte Paubrasil, 2007) e Todo sol mais o Espírito Santo (Ateliê, 2005). Mora em Salvador, BA.

Luiz Bras é patrulheiro do ciberespaço. Publicou vários livros para o público infantil, entre eles A última guerra (Biruta, 2008) e Ossos (Callis, 2003). Mora em Lisboa, Portugal.

Marco Antônio de Araújo Bueno é psicanalista lacaniano, com mestrado e doutorado pela Unicamp. Publicou Tive um sonho estranho (Unicamp, 2003). Assina a coluna Cotidiano da revista Showroom. Mora em Campinas, SP.

Nelson de Oliveira é ficcionista e ensaísta. Organizou, entre outras, a coletânea Futuro presente: dezoito ficções sobre o futuro, que será lançada em 2009 pela Record. Mora em São Paulo, SP.

Roberto de Sousa Causo é ficcionista e ensaísta. Publicou, entre outros, A corrida do rinoceronte (Devir, 2006), e organizou a antologia Os melhores contos brasileiros de ficção científica (Devir, 2008). Mora em São Paulo, SP.

Rogers Silva é escritor e professor. É autor do ainda inédito Manicômio, do qual fazem parte os contos A última revolta de Jesus Cristo e O mundo desencantado de Desseres, entre outros. Mora em Uberlândia, MG.

Tiago Araújo é baixista, escritor e professor. É formado em Letras. Publicou vários textos em antologias. Atualmente bloga em http://seminarioculturavirtual.blogspot.com. Mora em São Paulo, SP.
.
***

“1933. Tic-tac...
__ O que é isso? – pergunta o Curioso-menor, observando o interior do cômodo onde acabava de chegar com o Curioso-Maior.
__ Um lugar especial – responde este.
__ Como assim?
__ E essa máquina, a máquina-führer, leva você a qualquer local... – apontando.
__ Ãnh? – entre surpreendido e desconfiado.
__ A qualquer época... passado, futuro – explicava o Curioso-Maior.
__ Ainda não entendi.
__ Na mente de qualquer ser, independente do país ou planeta em que ele more, em qual momento ele viva. Detalhe: e sem sair daqui.
__ Como?
__ É por aquela parede branca que você vê tudo. Para onde você quer ir? Qual ano? – propôs. – Só assim entenderá melhor.
__ Mas...
__ Não tenha medo.
Pensava... Ruminava... O tic-tac do relógio parecia deixá-lo mais receoso.
__ Quero ir para... – e, hesitando, especificou o local e a data”.

>>> trecho de A máquina, de Rogers Silva.